Diariando

Diariando, do verbo diariar, que significa escrever em um diário. (E agora ouvindo The Resistance de Muse, álbum o qual tenho resistência suficiente para as quatro primeiras músicas.)

Então, okay. Vou diariar sobre hoje, começando do fim para o início, que nem Machado de Assis.

Que tipo de pessoa resolve fazer festa na terça-feira à noite? Resposta: calouros. E é o que aparentemente essa acontecendo agora, em algum andar do meu bloco. “Por que você não está lá?”, pode ser a pergunta de alguém. Resposta 2: estou de pijama e tenho mais o que fazer (escrever num blog e dormir).

Comprei postais da cidade hoje. Estraguei um deles; justo o que seria o número um… agora eu tenho o número dois escrito e o número um grudado na parede (a festa está começando a ficar séria!), todo borrado no verso. Mas ninguém precisa saber disso, substitui-lo-ei (é por isso que eles vendem vários iguais).

Agora é melhor ir para o começo, caso ao contrário, as coisas não farão muito sentido.

O dia “começou” com aula as 11h. Só em um lugar onde o almoço tem nome de lanche as pessoas têm uma aula das onze da manhã até uma da tarde.

Tudo bem, não me importo: a aula foi noventa por cento entendível! Com diagramas de esforço cortante, momento fletor e um tal de quasi permanent num sei das quantas. A imagem do professor mudou para mim, depois da aula prática; foi de “cuidado, ele tem uma lista de regras a seguir” para “ele está usando uma calça rasgada no joelho e fazendo o slump (Figura) sem contar os golpes (?!), que massa!”

Tá parecendo o concreto da aula de MCI.

Tenho que dizer que para essa aula prática foi necessário um caminhão de concreto! (Eu tinha que dizer isso.)

Depois das 13h, tive uma hora de “descanso” até a próxima aula. Fui procurar comida, só que sai andando pelo centro e acabei entrando na WHSmith. Para que? Fui procurar os cartões postais, acabei ficando lá e vendo livros mais tempo do que devia, então tive o tempo de almoço reduzido consideravelmente. Lamentável… Vou nem escrever o que comi porque é mais lamentável ainda.

Voltei correndo para a segunda aula do dia: uma matéria que eu preferia substituir por mais 20 créditos de aulas de inglês, só que o diretor do curso de civil disse que o curso é de engenharia e não de inglês (e eu já disse isso aqui!!). Tá bom então… Lá vem um homem falar de geotecnia. “Não acredito que tenho que ficar aqui durante duas horas tentando entender o que ele diz.” Muitos termos técnicos saindo a uma velocidade que não permite sedimentação. O foco tem que ser dobrado: uma parte vai pra entender o inglês e a outra para entender o assunto. Hora ou outra eu pensava “porque ele não corta o cabelo?” ou “vou virar a mesa para DSES”.

Coisas idiotas que você rir sozinha quando pensa: o professor faz uma pergunta e espera a responta, você tem vontade de levantar a mão e dizer DOG. Porque nada do que você ouviu faz sentido. As coias eram mais simples nas aulas de inglês que eu tinha aos sábados, e continuam sendo mais fácies nas aulas de inglês que estou tendo aqui (só tive uma até então), onde o professor pronuncia até o “g” das palavras que terminam com “ing”, totalmente compreensível.

Não entendo como alguns professores chegam na aula exatamente na hora em que ela deve começar; acho que ele ficam esperando na porta e olhando no relógio, “as 10h 59min e 59 seg eu abro a porta”.

Fazendo contas:

  • Para ir para a POLI: a aula começa as 7:10h, então eu acordo as 6h e saio umas 7h, o ônibus leva umas meia hora para chegar mais dá tempo (e ainda chegava mais cedo do que os professores).
  • NU: a aula é as 11h, então vou acordar as 8h só pra garantir…

Não faz sentido.

O bom é que as aulas tem hora certinha-inha para começar mas, geralmente, terminam antes. Por isso saí da “porque ele não corta o cabelo e faz a barba?” de hoje e fui seguir o passo a passo das lições do StormCAD porque sou lerda e não consegui terminar fazer todas lições na aula.

Pela primeira vez, comprei biscoitos aqui (uhu, que acontecimento!). E ai, os fatos voltam para o início dessa postagem, que é cíclica e você pode ficar em looping infinito nela, mais isso não vai acontecer porque esse texto todo está uma bela porcaria.

Ps.: preciso procurar leite em pó.

(:

~cheio de erro, eu sei~

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s